OBS - Este site está sendo editado em 30 de julho de 2018 - Site em construção

A primeira descrição do território foi feita com o nome de

Nossa Senhora da Conceição de Queluz

 

Visualize em:

 

http://www.siaapm.cultura.mg.gov.br/modules/terras_publicas/brtacervo.php?cid=298

 

Cidade de Queluz antes de 1920.

Fonte : Biblioteca Nacional

 "(...)

Queluz, séde do município do mesmo nome, é uma pequena cidade, mas incontestavelmente uma das mais notáveis do Estado de Minas Geraes.

Está situada às margens da Estrada de Ferro Central do Brasil, que, margeando o rio Bananeiras divide-a em duas grandes povoações bem distinctas en suas origens, mas que vivem empolgadas por um só e mesmo ideal: - o progresso local.

Bem no centro, commum a essas duas grandes povoações, está colocada a Estação de Lafayette, que é, sem dúvida, a mais movimentada de todas: ja por se encontrar ali uma das mais importantes officinas da Estrada de Ferro, já pela quebra de bitola e consequentes baldeações, já e principalmente pela sua fabulosa renda diaria, devida ao grande e peculiar movimento commercial, agrícola, industrial e pastoril da respectiva zona.

D'ahi sahe tambem uma renda relativamente grande para o Estado de Minas; renda que, pelos dados estatisticos que colhemos do município, computamos na media de dois contos de réis diarios.

Aspecto moral. - Queluz - reducto dos livros e das flores sob a protecção de Nossa Senhora da Conceição , foi elevada à Parochia em 1790, aos esforços de alguns aventureiros que, no principio do seculo XVIII, minerando na Serra do Ouro Branco, mancommunaram-se com os endios da tribu dos Carijós, então em aldeiamento naquellas paragens, e deram ao arraial o nome de "Senhora da Conceição do Campo Alegre dos Carijós"

Data dahi a fundação da sua Egreja Matriz, tão solida e estrategicamente construída, que não somente attesta a mesma o espirito de combatividade dos seos habitantes pelas boas e santas causas, como ainda e melhor a sua fortaleza moral e material.

Na Egreja estiveram homisiadas as forças legalistas na revolução de meiados do seculo passado em Minas, conhecida entre os mineiros vulgarmente pela denominação de -Guerra de 42.

As cicatrizes que se encontram ainda hoje nas paredes externas desse magestoso templo, bem como nas muralhas do seo vasto adro, paroduzidas então pelas balas inimigas justificam perfeitamente, moral e materialmente, a sua inexpugnabilidade.

É talvez por isso que os habitantes de Queluz sejam um povo do mais piedoso de Minas, que é a terra essencialmente catholica.

Foi dali que, para um sobrado fronteiro, partio uma bala certeira, arrancando das fileiras revoltosas o mais valente dos seos cabos de guerra - o alferes Fortunato Nunes Galvão - quando este fazia descargas cerradas sobre o improvisado forte - a Matriz - cahindo então mortalmente aos pés de seo pae - o valoroso general Galvão - a cujas ordens o bravo mas inditoso moço servia.

A padroeira da freguesia da cidade continua a ser Nossa Senhora da Conceição.

Depois, edifficaram-se mais tres capellas: a de Santo Antonio, no ponto mais alto da cidade - morro de Santo Antonio; a de Senhora do Carmo, no centro da cidade alta e a de São Sebastião, na qual se stá dando a ultima demão, na parte baixa, denominado Bairro de Lafayette.

O seo territorio ou solo pertenceo, em sesmaria, a Jeronymo Pimentel Salgado, que o deo em patrimonio da Matriz.

Os descendentes desse benemérito ainda vivem alli e honram os seos antepassados.

Foi elevada à freguezia por ordem regia de 1752, e erecta em Villa a 19 de setembro de 1790, sob a denominação de "Real Villa de Queluz", em homenagem ao "Palacio Real de Queluz", que pertenceo a d.Christovam de (A.M_44) Moura e sucessivamente a d. Pedro II e d. Maria I, reis de Portugal, que então reinavam.

Antes pertencia à Villa de São João d El-Rey, hoje Tiradentes, de cujo termo fora desmembrada.

A sua erecção em Villa, por acto do governador da Capitania, Luiz Antonio Furtado de Mendonça, então Visconde de Barbacena, precedeo uma supplica, requerimento ou representação da parte da Nobreza, Clero e Povo da localidade e adjacencias.

A 2 de janeiro de 1866, pela lei provincial n. 1276, foi elevada à cidade de Queluz; e a 15 de julho de 1872, pela laei também provincial n. 1867, foi considerada a cidade de Queluz sede do município e comarca do mesmo nome; sem nenhuma alteração até agora.

_O município de Queluz compõe-se de onze futurosos e já importantes distritos, inclusive o da cidade.

Cada um dos districtos terá adeante especial menção , e são os seguintes: Cidade, Morro do Chapéu, Paraopeba, Santo Amaro, Redondo, Carrapicho, Glória, Capella Nova, Cattas-Altas, Itaverava e Lamim.

Doze são os seus vereadores à Câmara, sendo um especial de cada districto e um geral, por todos (Hoje, são 12 especiaes, porque ha um 12º dist, creado, em Christiano Ottoni).

No município de Queluz ha oito excellentes bibliothecas publicas; sete das quaes disputam entre si a primazia, no município, e a outra é a mais importante do Estado de Minas.

Os queluzianos amam não só livros, como também as flores.

Em todas as habitações se encontram mais ou menos flores.

Isto posto, fica, pois, ao leitor intelligente a livre apreciação do aspecto moral dos habitantes do mun. de Queluz.

_Entre as associações caritativas ou benefficentes da cidade estão a "Sociedade de S. José" (que mantem o Hospital de Caridade, fundado em 1906 e que é servido pelas irmãs da Divina Providência); a "Sociedade de S. Vicente de Paulo"; o asylo de orphãos; a "Societá Benefficente Italiana" (ant. "Club d'Italia" até 1907) a "Sociedade Protectora da Instrucção", de Lafayette; a loja maçonica "Estrella"; o grupo espírita "Paz"; etc.

_Desde 1896 que a cid. tem uma est. do Telegrapho Nacional, além da est. do telegrapho da Central. Ha na cid. 2 collectorias, uma federal e outra estadoal, com grande movimento, bastando, para affirmal-o, dizer que conta a cid. de Queluz com 65 casas commerciaes, sendo 20 de fazendas, armarinhos e ferragens e 45 molhados e mantimentos ou generos do paiz.

_Em 1910, pelas notas do Reg. Civil do cartorio de paz de Queluz, houve no distr. da cid. 209 nascimentos, 168 obitos e 66 casamentos, números, aliás, inferiores à realidade, devendo os assentamentos parochiaes ser mais completos, como é commum nas localidades do interior.

_Entre as ruas principaes de Queluz, estão as denominadas Castilho Lisboa, Floriano Peixoto, dr. Campolina, dr. Wanceslao Braz, dr. Paulo Frontin, Affonso Penna, Tiradentes, Barão de Coromandel, do Carmo, Baêta Neves, Barão de Suassuhy, praças Barão de Queluz e Municipal, largo do Castanheira, etc.

Districto da cidade de Queluz - "O da cidade é o maior districto do município. Tem de N. a S. cerca de 32 ks e de E. a O. 30 kilometros.

Nelle fazem parte as povoações de Buarque de Macedo, de florescente commercio e industria pastoril; Gagé, onde ha uma das mais bem acabadas e bellas egrejas de Minas; Passagem, velho arraial onde existem ricas minas de outro desse nome; São Gonçalo, onde foi activamente, há pouco, explorada a industria da extracção do manganez e está prestes a recomeçar, minas essas pertencentes a Valerianos e Paivas; Tiririca, com laboriosa e intelligente população; Rancho Novo e Povoação do Alto, existindo neste ultimo povoado a celebre e tradicional "Varginha" - fazenda que recorda Tiradentes e a Inconfiidência Mineira. Junto della existe tambem um predio municipal para funccionamento da escola estadoal.

Das seis companhias de exploração de manganez, no distrito da cidade, apenas continuam em franca prosperidade e activa exploração as do Morro da Mina e Água Preta: as demais paralysaram as suas explorações, sendo de crêr que não tardem a recomeçar a remuneradora actividade de exploração de suas jazidas.

Nos arredores da cidade existem ainda grossas mattas  e muitas capoeiras bem conservadas, embora o fogo, este terrível destruidor da felicidade futura - de vez em quando as ameace.

Grande é o commercio de linha, leite, cereaes, aves e todos os productos de pequena lavoura.

_É grande fazendeiro no districto da cidade o sr. major Joaquim Ignácio Rodrigues (vereador pelo districto), agricultor, criador e grande invernista, proprietário da grande fazenda Agua Limpa, que foi do Barão de Queluz; nessa mesma fazenda estão estabelecidos e são prosperos agricultores, criadores e invernistas, os srs. João Felicio Fernandes, Pedro Felicio Alcântara, Bernardino Albano Fernandes, Augusto Cesar da Encarnação e Messias Christovam Rodrigues, ffilhos e genros do referido major.

São também prósperos fazendeiros os srs. tenente-coronel Antônio Lourenço Baêta Neves, seo irmão e genro sr. Joaquim José Baêta; os srs. João Zebral; capitão Alcides Rodrigues Pereira Dutra (vereador pelo histórico districto de Itaverava e secretário da mesa da Câmara); Lenio Rodrigues Pereira Dutra; D. Constança Francisca do Carmo, proprietária da grande fazenda Pequery, onde houve a exploração de manganez e vae recomeçar-se; herdeiro sde Antônio José de Rezende; herdeiros do coronel Antônio Furtado Tavares de Mendonça; major Luiz Gonzaga de Mello; coronel José Soares da Silva, Manoel Rodrigues Maia; herdeiros do coronel Guilherme Fernandes Monteiro de Castro; e muitas outras propriedades, cujos nomes nos escapam à lembrança.

O sr.dr. Luiz de Sousa Brandão, medico residente em Juiz de Fora, também possue no districto da cidade duas grandes fazendas denominadas Bessa e Bom Cabello, compradas a herdeiros do Barão de Queluz.

A cultura, a industria pastoril, o fornecimento de madeiras para construcção, a criação e a engorda de gado e porcos para o consumo e exportação, constituem a abastança dos fazendeiros do districto da cidade, como dos do município, desempenhados e prósperos.

Grande é o número de pequenos proprietários que cultivam e fazem grande commercio de cereaes, batatas, mandioca, criação de aves e de porcos, venda de leite e lenha, e vivem todos folgados e confortados.

A produção de assucar, rapadura, aguardente, algodão e marmellos, só por si garantiria a vida propria do districto da cidade, que, pela sua extensão, importantes povoados e producção geral, poderia ser considerado um município.

É incalculável a exportação de gado, tanto do distrito desta cidade como de todo o município; porquanto, só os criadores supra nomeados exportam quantidade muito superior a cinco mil cabeças por anno.

_Esse districto, por dados seguros que temos, tem uma população de dez mil almas, residindo mais da metade na respectiva sede e suas immediações, onde existem também as sedes da grande industria extractiva de manganez, da qual faremos especial menção.

A condução para a cidade e vice-versa é feita em carros de bois e em cavalgaduras ou tropas.

A população do município é computada, com segurança, em 45 mil almas; e no município estão localizadas seis estações da E. de F Central do Brasil: _ Christiano, Buarque, Lafayette, Gagé, Congonhas e Bocaina.

A freg. eccles. da cid. tem a invocação de N. Sra. da Conceição de Queluz e conta 10.000 almas.

_ A Egreja Matriz da cid. de Queluz é um templo histórico. Foi ahi que se homisiaram as forças legalistas, em 1842.

Esse "forte" foi alvo das balas inimigas, que lhe deixaram cicatrizes indeléveis.

Os rebeldes liberaes, ao commando do general Galvão, atiraram de um sobrado próximo.

As forças legalistas, respondendo ao ataque, fizeram cahir mortalmente ferido,aos pés daquelle general e a cujas ordens servia, o bravo alferes Fortunato Nunes Galvão, ffilho do mesmo, quando este tomava pontaria de grosso calibre sobre essa egreja.

_ Occuparam altas posições na política do antigo regimen eminentes queluzianos, entre os quaes se contam o srs. senador Joaquim Antão Fernandes Leão, commendador Ovidio João Paulo de Andrade, o Barão de Coromandel (dr. Antônio José Neto) já fallecidos, conselheiro Lafayette Rodrigues Pereira, dr. José Joaquim Baêta Neves e outros.

No clero tem o município um filho illustre, d. Silvério Gomes Pimenta, arcebispo de Mariana.

O exercito nacional tem grande numero de offficiaes, ffilhos do município, entre os quaes o major de engenheiros dr. Abeilard de Queiroz e seo irmão o capm. de eng. dr. Salathiel de Queiroz, lente do Coll. Militar do Rio; o 1º tenente de eng. Astorico de Queiroz; o fall dr. Horácio de Queiroz, 1º ten. de Engenharia; bem como a judicatura e jornalismo constam no seo seio queluzianos distinctos.

_ Há na cidade um Grupo Escolar, na Praça Barão de Queluz e 4 escolas urbanas, em Lafayette.

_ Existem na cid. o theatro Santa Cecília e em Lafayette a "Societá de Benefficenza Italiana", fundada sob os auspícios do cav. Carlos Franco, vice-consul italiano.

_Em Queluz, existe também um Hospital de Caridade, de que é provedor o eng. civil dr. Joaquim de Almeida Lustosa e vice-provedor o dr. José Narciso Dias Teixeira de Queiroz Junior, médico.

_O vigário da freg. de Queluz, há mais de 20 annos, é o rev. Padre Americo Adolpho Tattson; e o mais antigo sacerdote do mun. é o venerando sr. conego José Pedro Gurgel, vigario da parochia de Santo Amaro.

_ A cid. é sede do 5º Deposito da E.F. Central do Brasil, na Linha do Centro, com importantes officinas junto à est. de Lafayette, onde há mais de 400 operários, que mantém duas sociedades, a "Protecção à Instrucção" e o "Centro Operário".

O curato de S. Sebastião de Lafayette tem como capellão o rev. Padre Antônio Presta. Toda a parochia de Queluz (distr. da cid) deve ter hoje 10 mil almas.

_ Na cidade existem duas bibliottecas publicas - uma da Camara Municipal e outra da Sociedade Amante da Instrucção.

Os arraiaes de Cattas- Altas, Itaverava, Carrapicho, Morro do Chapéo, Capella Nova, e o povoado de Buarque de Macedo tambem têm as suas bibliotecas; todas pequenas, porém, bem cuidadas.

A maior do mun. e de todo o Est. é a Bibliotheca Laminense, com 20.000 vols. no arraial de Lamin.

_ Ha 2 semanarios na cid.,a Gazeta de Queluz, dirig. pelo Sr. Romeo Guimarães, e o Queluziano, além de 3 pequenos periódicos humoristicos, o Cordão, Ensaio e o Lyrio.

_ Entre as associações recreativas da cid. estão o Club dos Bohemios, o Club Castilho Lisboa e o Foot-Ball Club Dr. Campolina.

_Quatro casas de bilhares (1 na cid. e tres em Lafayette), um Prado de Corridas, duas bandas musicaes ( a da Soc. Santa Cecília e a do Centro Operário); cinco hotéis, dentre os quais se destacam o da Estação, o Moura, o de Haya e o Cardoso; seis pharmacias; 5 medicos; 5 advogados; seis dentistas; 4 padarias; 1 fabrica de massas alimentícias; 1 café, o Central; 4 açougues; 1 fabrica de laticínios ( em Christiano Ottoni, da ffirma Alberto Zini & Irmão); 8 sapatarias; 7 alfaiatarias; 2 fábricas de cerveja e bebidas; 1 olaria de tijollos refractários e 1 cerâmica de artefactos de barro; 7 barbeiros; 1 fabrica de sabão; 1 de velas; 1 photographia; 1 tinturaria, e officinas diversas na cid, de relojoeiros, caldeireiros, marceneiros, colchoeiros, etc.

_ Uma interessante industria de caracter local é a das 8 fabricas de violas de Queluz e 3 fabricas de violões e bandolins.

Há na cid fabricantes de rara perícia.

Na Exposição Nacional de 1908 foram premiadas com medalha de ouro: a fabrica de violões, do capitão josé de Sousa Salgado; a de bandolins, do sr. Francisco Dias de Sousa; e a de violas, do sr. José Beraldo de Menezes.

 São também de invejável habilidade nesse mistér, e, além de outros, possuem importantes fabricas de violas, violões e bandolins, os três irmãos, srs. Benjamim, Francisco e Leoncio Candido de Meirelles.

_A agencia postal de Queluz é de 2º classe e tem muito movimento. O agente do Correio, em Queluz, é o nonagenário sr. tenente José Ferreira de Faria, tendo como ajudante sua ffilha, sra. d. Luisa de Faria.

Quadro demonstrativo do movimento da agencia do correio de Queluz, em 1910. Malas de papel e lona:

Recebidas directamente.....4.022

Expedidas..................................2.734

Em transito ..............................3.540

Registrados recebidos, 3.733; destes, com valor, 839, importando em 41:619$931 e expedidos, 1.335, sendo, com valor , 378, na importancia de ... 17:622$880.

Despesa:

Ordenado do agente e sua auxiliar .....2:700$000

Saldo remettido ...........27$000

Somma ou receita .......2:727$000

O movimento diario de jornaes na agencia de Lafayette é em número superior a 400 e, na agencia de Queluz, é superior a 200.

Essas agencias distam-se entre si de 900 a 1.000 metros.

_É o agente do correio, em Lafayette, o sr. tenente Pedro Teixeira Chaves.

Quadro demonstrativo do movimento

(segue... favor aguardar em breve mais textos ... site em reedição)